FOTOGRAFIA NEWBORN: CRIANDO MEMÓRIAS PARA O FUTURO

Na fotografia newborn, é necessário ter a sensibilidade e a capacidade de perceber, enxergar e traduzir as características importantes de cada bebezinho!

por Revista FHOXPublicado há 6h atrás | por Blog Newborn
Fotografamos e retratamos alguém para expressar algo e também para manter sua imagem viva através dos anos. Quando nós, fotógrafos, somos contratados para essa importante missão, nossa responsabilidade é grande e nosso compromisso com o retratado se estende para sua família e futuras gerações. Ao fazer um retrato o fotógrafo está construindo uma mensagem que vai ser gravada para o futuro e que tem o poder de evocar muitas memórias.

Adriana-Margotto-3Adriana Margotto

Quando fotografamos um recém-nascido, além da preocupação com a técnica e estética fotográfica de como vamos melhor representa-lo, acredito que precisamos dar grande importância ao que desejamos comunicar. Os sentimentos envolvidos, o que ele representa para sua família e também para nós fotógrafos que vamos construir sua imagem (para o presente e posteridade).

Uma foto que capture a essência do retratado e também dessa fase de vida no caso do bebê recém-nascido terá grande valor afetivo e histórico para a família. Para o cliente, geralmente, a foto preferida do ensaio é aquela em que conseguimos capturar a identidade do retratado, aquela em que ele é reconhecido e suas características também: “essa carinha é muito ele”, “esse dedinho cumprido dela é tão engraçado”, “ele sempre faz isso com a boquinha”, “esse sorriso de lado”, “essas bochechas fofas e macias dele eu não aguento” e por aí vai.

Adriana-Margotto-4Adriana Margotto

Por essa razão, além de toda técnica, precisamos capturar a “alma”, a essência do nosso retratado. Ter a sensibilidade e a capacidade de perceber, enxergar e traduzir as características importantes de cada bebezinho. Aquelas expressões e características que serão reconhecidas pela família. Aquelas que serão estímulos para as memórias mais importantes. Da mesma forma que ocorre com aquela foto sua que um amigo olha e logo diz: “nossa, tá muito você”, ou seja o fotógrafo capturou seu jeito, sua personalidade. Podemos questionar, se é possível já falar em personalidade de um recém-nascido. O que você acha? Será que são mesmo todos iguais, muito parecidos ou será que dá para fazer um “retrato newborn” em que as características individuais sejam reconhecidas pela mamãe e por quem o conhece bem?

É possível o fotógrafo fazer uma leitura de cada bebê de forma que o identifique (o diferencie dos demais) e o retrate significando -o para sua família? Acredito que sim, se conseguirmos descondicionar e aprofundar um pouquinho nosso olhar.

Adriana-Margotto-2Adriana-Margotto-

Outro aspecto que considero importante é que como o bebê muda muito rapidamente, através do seu retrato os pais podem voltar no tempo. Para os pais reviver e revisitar momentos e emoções dessa fase é fascinante! Por isso é importante fotografar o bebê de forma separada, suas fases, marcos seu desenvolvimento. Poder viajar no tempo através de uma foto é mágico e muito valioso, não acha?

Como estamos falando em fotografar um bebezinho com a missão de construir uma memória significativa ,um legado familiar, precisamos garantir também que essa memória sobreviva e caminhe para o futuro. Que a foto se conserve e chegue até futuras gerações. Nesse ponto, nos deparamos com uma questão bem atual que também merece atenção: hoje nossas fotos ficam em grande parte guardadas em HD. Não são impressas e com tantas mudanças tecnológicas, corremos o risco de perde-las.

Outra desvantagem de guardar nossas fotos apenas virtualmente é que acabamos levando muito tempo para revê-las e também perdemos a gostosa interação física e tátil que uma foto impressa pode nos proporciona. Uma boa impressão pode fazer com que a imagem sobreviva e caminhe para longevidade.

Adriana-Margotto-1Adriana Margotto

A fotografia “newborn” veio pra ficar, e o recém- nascido sem dúvidas, continuará sendo fotografado como um capítulo importante dentro da história de uma família, independente da forma, estilo, tendências. Espero ter conseguido mostrar aqui que a missão é das mais importantes e a mensagem. seu olhar construirá!

SOBRE ADRIANA MARGOTTO:

Adriana Margotto é fotógrafa especializada em recém nascidos e família, trabalha em estúdio próprio membro do conselho de ética da ABFRN, formada em Fotografia pelo SENAC, São Paulo, mestre em Psicologia pela USP.  Sócia-proprietária da Newborn Props (loja de acessórios para fotografia newborn) Ministrou Workshops e palestras em 2015 e 2016 em São Paulo, Campinas, Ribeirão Preto, Recife, Fortaleza, Belo Horizonte, Foz do Iguaçu, Curitiba e Rio de Janeiro.

Fonte: http://www.fhox.com.br/blogs/fotografia-newborn-criando-memorias-para-o-futuro/